A primeira fase teve início nesta quinta-feira, 14 de maio, e se estende até 21 de maio, com a meta de realizar testes rápidos para o coronavírus e entrevistas com 250 participantes em cada uma das 133 cidades. As pessoas serão entrevistadas e testadas em casa, selecionadas por meio de sorteio aleatório, utilizando os setores censitários do IBGE como base.

Dentro de cada município, 25 setores censitários são sorteados com base em critérios estatísticos. Dentro dos setores, os domicílios são abordados com base em sorteio aleatório, e, por fim, dentro dos domicílios, novo sorteio define o morador que irá realizar o teste.

Os agentes da pesquisa coletam uma amostra de sangue (uma gota) da ponta do dedo do participante, que será analisada pelo aparelho de teste em aproximadamente 15 minutos. Se o resultado for positivo, os profissionais entregam um informativo com orientações e repassam o contato do participante para acompanhamento e suporte da secretaria de saúde do município.

O teste utilizado (WONDFO SARS-CoV-2 Antibody Test) avalia anticorpos produzidos pelo organismo após a infecção de cerca de duas semanas antes da coleta — e não identifica o vírus ativo logo após o contágio. Este teste foi recentemente avaliado como uns dos melhores no mercado atual.

Todos os entrevistadores foram previamente testados e apenas aqueles que apresentaram resultado negativo irão às ruas para realização da coleta de dados e aplicação do teste sanguíneo. Esses profissionais, devidamente treinados por um especialista da área de saúde, estarão utilizando os equipamentos de proteção individuais (EPIs), conforme orientação do Ministério da Saúde. São eles: máscaras descartáveis, toucas descartáveis, aventais descartáveis, sapatilhas descartáveis, óculos de proteção e luvas.

“É fundamental que as pessoas recebam os entrevistadores e participem da pesquisa. Além de ficarem sabendo do resultado dos seus exames, os dados serão fundamentais para subsidiar estratégias de enfrentamento da pandemia”, comenta a epidemiologista Mariângela Freitas, integrante da coordenação do estudo na UFPel.

Em caso de dúvida, os moradores podem utilizar os canais abaixo para esclarecimento: pesquisa.covid-19@ibopeinteligencia.com, ou pesquisa.covid-19@ufpel.edu.br.

O cronograma da pesquisa prevê mais duas fases, com coletas de dados programadas para os dias 28 e 29 de maio, na 2ª fase, e 11 e 12 de junho, na 3ª fase. Ao final, terão sido realizados mais de 33 mil testes em cada uma das três fases, intercaladas por duas semanas, totalizando quase 100 mil pessoas.

Pesquisadores do IBOPE Inteligência irão realizar a coleta de dados